Uvaia – Fruta Nativa, delicada e aveludada

Continuando a série “Frutas Nativas da Mata Atlântica Pouco Conhecidas ”, nada mais coerente com as épocas de festas de fim de ano do que escrever sobre a uvaia (Eugenia pyriformis Cambess).

A uvaia, também conhecida como ubaia, uvalha, uvaieira, é outra fruta, que assim como a cereja-do-rio-grande, goiaba, araçá, jabuticaba, dentre tantas outras, são representantes da família MYRTACEAE, que é umas das famílias com mais representantes de espécies frutíferas no Brasil.

Nativa da Mata Atlântica, a uvaia está presente nas regiões Sul e Sudeste; muito suculenta e que lembra o gosto da uva logo na primeira mastigada (na minha opinião), é, porém, um pouco mais azedinha (mas um bom azedinho).

Uvaia com 4 anos de vida.

Rica em vitamina C, pode ser consumida ao natural, tarefa que pode não ser tão fácil: será preciso competir com a aviafauna, que é mais rápida e não deixa muito para nós humanos. Também é muito utilizada para fazer suco, geleia, compota, sorvete, doces em geral, licores, caipirinhas e bases para molhos e vinagres. Por tudo isso já é considerada uma fruta importantíssima para o sustento de muitas famílias.

Além da furta ser gostosa e suculenta, é linda, variando da cor amarelo para o alaranjado, possui indumento na parte externa da casca (tipo de pelos), o que a deixa com aspecto aveludado, macio e muito delicado.

O seu uso no paisagismo é muito comum, uma vez que seu tronco apresenta um tom que vai do laranja ao avermelhado quando descasca (característica da família myrtaceae). É muito atrativa, podendo se ramificar desde a base ou após atingir uma certa altura, trazendo beleza para os jardins.

Por raramente ultrapassar os 15 metres de altura, é indicada plantar nos quintais, calçadas e pomares., as raízes não prejudicam a calçada, desde que tenham uma profundidade de berço considerada.  Quem quiser utilizar em projetos de reflorestamento, saibam que essa espécie é indicada para áreas alagadiças, contanto que o berço seja feito na forma invertida (como se fosse um morro de terra), isso irá proteger as raízes na fase inicial do plantio.

Sobre as informações morfológicas: as folhas são pequenas, simples, opostas, elíptica (que são mais largas na parte central), além de serem aromáticas. As flores são brancas, com pedúnculos (cabinho que sustenta a flor) axilares, ou seja, localizadas na junção entre o caule e a folha. O seu tronco descama e apresenta um tom que varia do alaranjado para o avermelhado. O fruto, que tem formato de arredondado a piriforme, mede de 2 a 5 cm de diâmetro, pode apresentar mais de uma semente.

Semente de uvaia.
Fruto da uvaia.

Vamos valorizas nossas frutas Nativas. Abaixo seguem as informações para quem gostou e deseja plantar muitas uvaias por ai!!!

  • Solo: Rico em matéria orgânica (esterco curtido/húmus) e com boa umidade. Entretanto, germina também em solos pobres como os argilosos, desde que, posteriormente, seja transplantada em solo rico em matéria orgânica.
  • Semente: Colher quando o fruto estiver bem maduro (os de caídas são ideais), despolpar (aproveite e coma a fruta) e plantar a semente direto em tubetão, saquinho ou vaso. O ideal é plantá-la imediatamente, não sendo recomendado o seu armazenamento, pois a semente não tolera perda de umidade. Após a plântula apresentar altura mínima de 50 cm, poderá plantar no local definitivo.
  • Germinação: 40 a 60 dias após o plantio. Existem estudos que indicam que mesmo com a semente danificada (partida) as plântulas germinaram normalmente.
  • Sol: Pleno ou meia sombra.
  • Crescimento: de moderado a lento (Secundário inicial). Geralmente leva de um a dois anos para atingir o primeiro metro.
  • Frutificação: Frutifica de 1 a 2 anos, sendo considerada uma frutificação precoce.
  • Altura: 5-15 metros,
  • Distribuição: Sul e Sudeste do país, natural da mata atlântica.
  • Época: conforme a região onde situa-se, floresce e frutifica em diferentes épocas do ano, mas geralmente a floração inicia nos períodos de agosto a dezembro. O que tenho observado em algumas cidades do estado de São Paulo, é que floresce de agosto a setembro e frutifica de outubro a dezembro.
Detalhe do galho e das folhas.

 Referências:

  • Mattos, J. R. Myrtaceae do Rio Grande do Sul. Roessléria 6, n. 1, p. 163-167, 1984.
  • Silva, C. V.; Bilia, D. A. C.; Maluf, A. M.; Barbedo, C. Fracionamento e germinação de sementes de uvaia (Eugenia pyriformis Cambess. – Myrtaceae). Revista Brasil. Bot., v. 26, n. 2, p. 213-221, 2003.